Conheça o Co-Roteirista de “Dom Quixote”

Bom, vem aí o filme “The Man Who Killed Don Quixote” ou, em bom português, “O Homem Que Matou Dom Quixote”, o novo filme de Terry Gilliam.

Dom Quixote todos já conhecem, e Terry Gilliam também (ele é membro do Monty Python).

Mas então, esse filme foi escrito pelo próprio Gilliam, além de Tony Grisoni.

Leia Mais Em: Bond Girl é Confirmada no Dom Quixote de Terry Gilliam

E quem diabos é esse Tony Grisoni?

Ele é um roteirista britânico, que começou sua carreira com o roteiro de “Queen of Hearts”, de 1989, (sem lançamento no Brasil), um telefilme que mistura romance, melodrama e humor.

Foi um dos primeiros filmes a tratar a comunidade italiana do Reino Unido, e fez um enorme sucesso quando foi transmitido.

Só pela frase que acompanha o título, já dá pra ter uma ideia do leve toque pythonesco do roteirista: “Um conto épico de romance, vingança… e capuccino”.

GILLIAM
Depois de escrever “The Island on Bird Street”, de 1997, um filme produzido na Dinamarca, ele conheceu o trabalho de Terry Gilliam, e co-escreveu o primeiro de muitos filmes que escreveriam juntos, “Medo e Delírio em Las Vegas”, sobre o jornalista Hunter Thompson.

Em 2005, os dois co-escreveram “Irmãos Grimm” e “Contraponto”, dois filmes dirigidos por Gilliam.

Em 2008, Grisoni dirigiu seu primeiro curta-metragem, “Kingsland # 1: The Dreamer”, com o qual foi nomeado para um prêmio BAFTA de “Melhor Curta-Metragem”, mas perdeu para “September”, de Stewart le Maréchal e Esther May Campbell.

QUIXOTESCO
Grisoni co-escreveu o roteiro de “Dom Quixote” com Gilliam desde o primeiro rascunho, que nunca deu certo. Em todas as tentativas fracassadas de retomar a produção, Grisoni esteve envolvido.

E agora, com a produção do filme à toda, o roteiro de Gilliam-Grisoni vai, finalmente, sair do papel.

Thiago Meister Carneiro

Jornalista Especialista em Estudos Linguísticos e Literários, 38 anos na cara. Às vezes grava o podcast Pythoneando, e às vezes assiste Monty Python na Netflix. Autor do livro "A História (quase) Definitiva de Monty Python"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *