Monty Python: Fazer Piada na Pandemia de Covid é de Mau Gosto?

Paul Lewis, estudioso de piada na pandemia
Paul Lewis, estudioso do humor

Monty Python é um grupo conhecido por fazer piadas com todos os assuntos possíveis, inclusive a morte.

Mas, durante a pandemia de coronavírus, é de mau gosto fazer esse tipo de piada?

Veja Mais Em: O Papagaio Morto do Monty Python Realmente Existiu

Ultimamente, internautas estão espalhando pelas redes sociais um trecho do filme Monty Python Em Busca do Cálice Sagrado que está causando polêmica.

O vídeo em questão é da cena do catador de corpos, interpretado por Eric Idle.

CORPOS

Na cena, um profissional do ramo de catar corpos aparece gritando “Tragam seus mortos!”, e recebe dinheiro para recolher as pessoas que morreram vítimas da peste.

É uma cena normal, pois retrata a realidade da Idade Média.

Mas é de mau gosto usar essa cena em tempos atuais?

Segundo Paul Lewis, estudioso do humor e autor de Cracking Up: American Humor in a Time of Conflict, as piadas não são divertidas até que alguém reaja a elas:

“Penso na cena do carrinho da morte em Monty Python Em Busca do Cálice Sagrado. Nem todo mundo achará engraçado, especialmente agora, embora alguns possam estar mais inclinados a se divertir. É complicado”

HUMOR

Outra estudiosa do humor, Viveca Greene, explica que é normal fazer piada com algum assunto atual, mas, ao mesmo tempo, é insensível para as famílias das pessoas que morreram de COVID-19.

Mas, em todo caso, os especialistas sugerem aos piadistas usarem do humor de baixo para cima. Ou seja, se for fazer piada, faça com quem está em situação de vantagem.

“É menos ofensivo zombar de alguém em uma posição de poder do que uma pessoa comum. Vestir uma peruca de Donald Trump vai pisar no pé de algumas pessoas, mas não tanto quanto usar uma fantasia de trabalhador da saúde”, finaliza Viveca.

Thiago Meister Carneiro

Jornalista Especialista em Estudos Linguísticos e Literários, 38 anos na cara. Às vezes grava o podcast Pythoneando, e às vezes assiste Monty Python na Netflix. Autor do livro "A História (quase) Definitiva de Monty Python"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *