Monty Python Live at City Center

LiveatcitycenterAo vivo no Centro da Cidade é um álbum gravado no New York City Center e lançado apenas nos EUA. A versão em CD foi liberada em 1997.

Os esquetes vem da série Flying Circus, com pequenas variações e algumas canções de Neil Innes. O álbum não foi lançado no Reino Unido, devido à sua semelhança com o Live at Drury Lane.

FAIXAS

Lado A

Introduction/”Llama”

“Gumby Flower Arranging”

“Short Blues” by Neil Innes

“Wrestling”

“World Forum”

“Albatross”/”Colonel Stopping It”

“Nudge Nudge”

“Crunchy Frog”

Bruce’s Philosophers Song, escrita por Eric Idle. De acordo com a esquete do Flying Circus, todos os professores universitários do Departamento de Filosofia da Universidade de Woolloomooloo (Austrália) se chamam Bruce. A música não foi incluída na esquete, aparecendo primeiramente neste álbum. A letra da canção faz uma série de apontamentos indecentes contra uma série de filósofos, relacionando-os à bebida. São eles Immanuel Kant, Heidegger, David Hume, Schopenhauer (algumas versões), Hegel, Wittgenstein, Schlegel, Nietzsche, Sócrates, John Stuart Mill, Platão, Aristóteles, Hobbes e Descartes. Alguns dos filósofos são retratados de acordo com as suas obras. Kant era “muito raramente estável” (a sua teoria é a de um universo estável); o ensino de Nietzsche da “elevação do pulso” faz referências ao nascer do sol no início de “Assim falou Zaratustra”, ou simplesmente o ato de levantar um copo. John Stuart Mill adoecer “de sua própria vontade” alude à sua obra Sobre a Liberdade, que defende a liberdade que não faz mal para os outros. E Descartes com “bebo, logo existo” é uma reviravolta em sua conhecida frase “Penso, logo existo”.

“Travel Agent”

Lado B

“Camp Judges”/”Blackmail”

“Protest Song” by Neil Innes

“Pet Shop”

“Four Yorkshiremen”

Argument Clinic

“Death of Mary, Queen of Scots”

“Salvation Fuzz”/”Church Police”

Lumberjack Song (Canção do Lenhador), escrita por Terry JonesMichael Palin e Fred Tomlinson, ela apareceu pela primeira vez episódio 9 do Flying Circus, “The Ant: An Introduction (A Formiga: Uma Introdução)”, em 14 de dezembro de 1969. Em uma entrevista, em 2007, Michael Palin afirmou que a cena e a música foram criados em cerca de 15 minutos, concluindo um dia de trabalho, quando os Pythons estavam tentando encontrar um final para o esquete do barbeiro. Essa música foi produzida pelo devoto George Harrison.

Thiago Meister Carneiro

Jornalista Especialista em Estudos Linguísticos e Literários, 38 anos na cara. Às vezes grava o podcast Pythoneando, e às vezes assiste Monty Python na Netflix. Autor do livro "A História (quase) Definitiva de Monty Python"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *