O Papagaio Morto do Monty Python Realmente Existiu

No esquete do Papagaio Morto, John Cleese vai até um pet shop para devolver um papagaio azul norueguês recém-comprado, reclamando de que ele estava morto.

Então, um especialista em fósseis descobriu que o papagaio azul norueguês realmente existiu.

Veja Mais Em: Flying Circus: Como Confundir um Gato

Eles viveram na Escandinávia cerca de 55 milhões de anos atrás, quando a área estava coberta de floresta tropical.

Ou seja, antes de ser um papagaio morto, ele era um papagaio vivo. Veja só!

DESCOBRIDOR

O inglês David Waterhouse descobriu que uma asa fossilizada recuperada de uma mina na Dinamarca veio de um pássaro que pertencia à família do papagaio.

“Eu me especializei em fósseis de aves, e também sou fã de Monty Python, então eu tenho vivido com piadas sobre papagaios mortos por anos”.

Waterhouse é curador-assistente do Museu de História Natural e Arqueologia de Norfolk, na Inglaterra, e acredita que a mesma espécie de papagaio também teria voado na Noruega, já que o país tinha um clima semelhante à Dinamarca.

Apesar da espécie já ter sido batizada de “Mopsitta Tanta”, Waterhouse apelidou-o de azul dinamarquês.

Ao saber da notícia, Michael Palin achou graça, dizendo:

“Tudo o que posso dizer é que isso só mostra que nada é original”

Thiago Meister Carneiro

Jornalista Especialista em Estudos Linguísticos e Literários, 38 anos na cara. Às vezes grava o podcast Pythoneando, e às vezes assiste Monty Python na Netflix. Autor do livro "A História (quase) Definitiva de Monty Python"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *