Revista Científica Publica Estudo Sobre o Andar Tolo

Nathaniel Dominy, o cara que liderou o estudo

Segundo a revista New Scientist, o andar tolo é 6,7 vezes mais bobo do que a caminhada humana comum.

Sim! Foi feito um estudo sobre isso!

Veja Mais Em: Analisando a Piada – A Teoria da Superioridade

O estudo, intitulado “A Origem e a Evolução da Caminhada Bípede”, analisa as variações nos estilos de caminhada em espécies de duas pernas.

Liderada por Nathaniel Dominy, a equipe afirmou que o sucesso do andar tolo está na maneira como John Cleese flexiona os joelhos: “Particularmente, o ângulo em que o joelho é dobrado em 110 graus em comparação aos 20 graus normais”, disse.

MONTY PYTHON

De acordo com Dominy, os esquetes do Monty Python geralmente são exibidos nas salas de aula para causar o riso, “mas eu queria algo mais”.

Então, ele trabalhou com a colega Erin Butler para quantificar a bobagem exata da caminhada.

“John Cleese flexiona e estende os joelhos nos momentos errados, o que aumenta o humor quando combinado com o ângulo”, disse à revista New Scientist

MAIS BOBO

Mas, nem tudo nesse estudo foram flores.

Os pesquisadores disseram que foi muito difícil estudar o andar tolo devido “a natureza granulada e de baixa resolução dos vídeos de TV dos anos 70”.

Aprenda a fazer o famoso andar tolo

Thiago Meister Carneiro

Jornalista Especialista em Estudos Linguísticos e Literários, 38 anos na cara. Às vezes grava o podcast Pythoneando, e às vezes assiste Monty Python na Netflix. Autor do livro "A História (quase) Definitiva de Monty Python"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *