Morre Terry Jones, aos 77 anos

Nesta madrugada, o python Terry Jones morreu, aos 77 anos.

Ele estava em casa, com sua esposa Anna Södestrom, quando dormiu para nunca mais acordar.

Veja Mais Em: Terry Jones não Reconhece Seus Amigos de Monty Python

TERRY JONES MORREU APÓS DIAGNÓSTICO DE DEMÊNCIA 

A família soltou uma nota na imprensa britânica agradecendo o carinho dos fãs:

“Todos nós perdemos um homem gentil, engraçado, caloroso, criativo e verdadeiramente amoroso, cuja individualidade intransigente, intelecto implacável e humor extraordinário deram prazer a incontáveis ​​milhões ao longo de seis décadas”

A primeira aparição pública de Terry Jones após o diagnóstico de demência foi na entrega do prêmio Bafta, onde ele não conseguiu agradecer (provavelmente porque sua fala já estava afetada).

MONTY PYTHON

Para o jornal The Guardian, Michael Palin disse que “ele era muito mais do que um dos mais engraçados escritores e artistas de sua geração, ele era o comediante completo da Renascença – escritor, diretor, apresentador, historiador, brilhante autor infantil e a companhia mais calorosa e maravilhosa que você poderia desejar ter”.

No twitter, John Cleese postou: “Parece estranho que um homem de tantos talentos e entusiasmo sem fim tenha desaparecido tão suavemente… De suas muitas realizações, para mim o maior presente que ele nos deu foi a direção de “A Vida de Brian”.

E terminou com: “Dois já foram, faltam quatro”.

Vá em paz, Terry Jones. E seja recebido de braços abertos por seu bom amigo Graham Chapman.

BIOGRAFIA

Terence Parry Jones nasceu em Colwyn Bay, Inglaterra, em 1º de fevereiro de 1942.

Enquanto estava na escola, Jones teve um grande interesse pela comédia e pelo cinema, sendo um grande fã do grupo inglês The Goons.

Em 1961, entrou na Universidade de Oxford, e não demorou muito até se envolver na cena teatral da universidade, onde ficou amigo de Michael Palin.

TRABALHOS

Terry Jones é sempre lembrado pelos papéis de mulheres de meia-idade, e normalmente escrevia esquetes em parceria com Palin.

Uma de suas primeiras preocupações era desenvolver um formato fresco para o programa, e foi ele que desenvolveu o estilo inconsciente que abandonou as punchlines e encorajava o movimento fluído entre os esquetes, dando espaço ao humor conceitual do programa.

Participou das séries The Frost Report, Do Not Adjust Your Set, The Complete And Utter History of Britain, Twice a Fortnight e escreveu o telefilme How to Irritate People.

Em 1970, casou com Alison Telfer. O casamento acabou depois que ele admitiu estar apaixonado por uma estudante sueca de 26 anos de idade, Anna Söderström.

Veja Mais em: De como Terry Jones escreveu o filme “Labirinto”

Os últimos trabalhos de Terry Jones foram a voz do alien Kylie para o filme “Absolutely Anything” (escrito e dirigido por ele), o musical “Evil Machines”, e a peça-biografia Jeepers Creepers, sobre o ator Marty Feldman.

Terry deixa uma esposa e três filhos: Sally, Bill e Siri.

Terry Jones morreu, uma frase que eu não gostaria de ter escrito.

Thiago Meister Carneiro

Jornalista Especialista em Estudos Linguísticos e Literários, 38 anos na cara. Às vezes grava o podcast Pythoneando, e às vezes assiste Monty Python na Netflix. Autor do livro "A História (quase) Definitiva de Monty Python"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *