Monty Python’s Contractual Obligation Album

Controbligalbum

Lançado em 1980
46’23″
Selo: Charisma/Arista

O Álbum de Obrigação Contratual é uma mistura de músicas e alguns trabalhos do grupo. Como o título sugere, o álbum foi uma conclusão do contrato com a Charisma Records.

Pelo menos um dos esquetes do álbum, “Bookshop (Livraria)” é anterior ao próprio grupo, tendo sido encenada na série ITV At Last Show 1948, em 1967.

“Sit On My Face (Sente Na Minha Cara)” e “Never Be Rude to an Arab (Nunca seja rude com um árabe)” foram encenadas no filme Live at the Hollywood Bowl.

Anos mais tarde, Michael Palin foi filmado cantando um verso de “Finland (Filândia)” durante um episódio da série “Pole To Pole (De Pólo a Pólo)”. Uma versão editada de “Finland” é usada como abertura do musical Spamalot (terminando com um historiador gritando “Eu disse Inglaterra!”)

FAIXAS

Lado A

Sit on My Face (Sente Na Minha Cara).  Essa faixa foi gravada com a melodia de “Sing As We Go”, uma canção que ficou famosa na voz da inglesa Gracie Fields. Por conta disso, o grupo teria sido ameaçado judicialmente pela violação de direitos autorais. No entanto, a música foi mantida no álbum e foi encenada pelo grupo como a abertura do Live at the Hollywood Bowl. A canção polêmica também foi encenada por Eric IdleTerry JonesTerry Gilliam e Neil Innes no Concert for George, o concerto para homenagear o beatle George Harrison, no Royal Albert Hall, em 2002. No final da canção, os quatro se viraram e fizeram o público rir com suas bundas brancas.

“Announcement”

“Henry Kissinger”

“String”

Never Be Rude to an Arab (Nunca Seja Rude Com Um Árabe) aparece cantada por Terry Jones no especial Live at the Hollywood Bowl. Ela distribui conselhos como não recorrer a insultos xenófobos, começando com os árabes e passando para outras raças. A música torna-se então intencionalmente ofensiva em seu próprio direito em que declara que você nunca deve zombar de um “nigger (crioulo)” ou um “carcamano”. Quando Jones começa a cantar “E nunca colocar…” ele é repentinamente explodido. No Hollywood Bowl, Jones volta do outro lado e começa a cantar “Nunca seja rude com um polaco…” e é explodido novamente.

I Like Chinese (Eu Gosto de Chinês). Escrita e interpretada por Eric Idle, a música tem quatro versos, com o quarto sendo cantado em chinês. Cada verso discute como o mundo se tornou um lugar terrível (em parte devido a “bombas nucleares que pode explodir a todos nós lá do céu”), com exceção do povo chinês. A letra da canção é composta principalmente de estereótipos sobre o povo chinês. Um exemplo disso é o estereótipo de que os chineses são baixinhos, na frase “Eles só enxergam até os joelhos”. Idle diz que “existem 900 milhões deles no mundo de hoje” e menciona comida chinesa, o maoísmo, taoísmo, I-Ching, o xadrez, as suas minúsculas pequenas árvores, Zen, ping pong, Yin e Yang e Confúcio. Perto do fim da música, um erhu (instrumento musical chinês) começa a tocar e adiciona uma atmosfera chinesa à canção.

“Bishop”

Medical Love Song (Canção de Amor Médica)

Farewell to John Denver”. Essa música polêmica tinha a voz de Eric Idle personificando John Denver cantando uma paródia de “Anie’s Song (Canção de Annie)”, seguido pelo som do cantor sendo estrangulado, foi retirado das prensagens posteriores e foi substituída por um pedido de desculpas falado por Terry Jones. Mais tarde, lançamentos em CD trouxeram novamente a faixa de “John Denver”, embora a reedição de 2006 se reverte para o desculposo Terry Jones.

Finland (Finlândia). Escrita e cantada por Michael Palin, ela é uma exaltação à Finlândia, um país praticamente esquecido quando alguém viaja ao exterior. Palin improvisou uma versão enquanto viaja pela Finlândia em 1992, em seu programa De Pólo a Pólo.

“I’m So Worried”

“End of Side 1 Announcement”

Lado B

I Bet You They Won’t Play This Song on the Radio (Eu Aposto Que Eles Não Vão Tocar Esta Canção No Rádio), foi feita por Eric Idle. Ele zomba de censura de palavras consideradas inadequadas nas rádios. Outra canção semelhante, também de Idle, é “A Canção do FCC”, cujo refrão “Fuck you very much” é dirigida à Comissão de Comunicações Federal dos EUA. “I Bet You They Won’t Play This Song on the Radio” inclui efeitos sonoros e ruídos (como “Cha-Ching” ou “Yeeaagh!”) no lugar dos palavrões.

“Martyrdom of St. Victor”

“Here Comes Another One”

“Bookshop”

“Do What John?”

“Rock Notes”

“Muddy Knees”

“Crocodile”

Decomposing Composers (Decompondo Compositores) é cantada por Michael Palin, no personagem de Luigi Vercotti. Após Luigi falar com sua esposa ao telefone, ele começa a cantar sobre compositores clássicos e suas mortes.

“Bells”

“Traffic Lights”

All Things Dull and Ugly (Todas as Coisas Aborrecem e São Feias). É uma sátira ao hino anglicano “All Things Bright and Beautiful (Todas as Coisas Brilhantes e Bonitas)”.

“A Scottish Farewell”

contractual obligation 01

HISTÓRIA
Os Pythons entraram na década de 1980 com nenhuma empresa planejando fazer algo com o grupo, e a última coisa em suas mentes era um outro álbum de estúdio.

Até que Tony Stratton-Smith, da Charisma Records, ofereceu um contrato.

Na sequência do enorme sucesso de bilheteria do filme A Vida de Brian, Tony foi sagaz o suficiente para perceber que os pythons ainda lhe deviam uma gravação final no seu contrato.

“Sim, nós tivemos que fazer esse álbum”, disse Michael Palin. “Não tínhamos nenhum problema com a Carisma, nem com Tony, apenas não queríamos gravar outro álbum”.

“De qualquer forma, nos sentamos para discutir o assunto e tentamos pensar em um título. Acho que foi Terry Jones que sugeriu ‘Obrigação Contratual’, porque era exatamente isso que era”.

Eric, que produziu o álbum, tinha um monte de músicas que ele queria gravar. Terry Jones também tinha algumas: “Nunca seja rude com um árabe” surgiu como resultado da controvérsia em torno de A Vida de Brian.

“Ainda quando estávamos escrevendo o filme eu era o único preocupado com maníacos religiosos que poderiam atirar na gente”, disse Terry.

Michael Palin disse que o álbum surgiu em um momento em que todos estavam ocupados com projetos paralelos, como John Cleese, que estava gravando “Fawlty Towers”. E “Finland” surgiu quando eu estava viajando para o programa “De Pólo a Pólo”.

Thiago Meister Carneiro

Jornalista Especialista em Estudos Linguísticos e Literários, 38 anos na cara. Às vezes grava o podcast Pythoneando, e às vezes assiste Monty Python na Netflix. Autor do livro "A História (quase) Definitiva de Monty Python"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *