Neil Innes, o Outro Python

downloadTwitter: @NeilInnes

Nasceu em 9 de dezembro de 1944, em Danbury, Inglaterra.

Com 7 anos começou a ter aulas de piano, e aos 14 aprendeu a tocar guitarra sozinho.

Durante o período de 1962 a 1965, Innes e vários outros alunos da escola de arte em que estudava começaram uma banda, que foi chamada de The Bonzo Dog Doo-Dah (mais tarde encurtado para a banda Bonzo Dog).

No final dos anos 1960, Innes apareceu com a Bonzo Dog na série Do Not Adjust Your Set, que contava com Eric Idle, Terry Jones e Michael Palin no elenco.

Em meados dos anos 1970, Innes se tornou parceiro do Flying Circus. Ele desempenhou um papel importante na realização de canções e esquetes.

E é um dos dois únicos não-Pythons a nunca ser creditado como escritores da série. O outro é Douglas Adams (que co-escreveu “Party Political Broadcast”).

Subiu no palco com os Pythons em Nova York, em 1976, interpretando Bob Dylanesque em “Protest Song” (Canção de Protesto), no álbum Monty Python Live at City Center.

Em 1982, viajou para os EUA com os Pythons, aparecendo em Ao Vivo no Hollywood Bowl, onde cantou “How Sweet To Be An Idiot”.

Ele também apareceu como um dos cantores “Bruces” no esquete dos filósofos.

Innes apareceu no filme Monty Python Em Busca do Cálice Sagrado como um dos monges que batem a cabeça, o servo esmagado pelo Coelho de Troia e o líder dos menestréis de Sir Robin.

Ele também teve um pequeno papel no filme Jabberwocky, de Terry Gilliam.

Thiago Meister Carneiro

Jornalista Especialista em Estudos Linguísticos e Literários, 38 anos na cara. Às vezes grava o podcast Pythoneando, e às vezes assiste Monty Python na Netflix. Autor do livro "A História (quase) Definitiva de Monty Python"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *