Os Melhores Momentos das Viagens de Michael Palin

michael palin tremQue boa parte da carreira de Michael Palin na televisão foi dentro do Monty Python todo mundo já sabe!

Que outra boa parte foi viajando e fazendo documentário todo mundo também já sabe!

Foi pensando nisso que o jornal The Telegraph, na seção Travel, fez uma reportagem com os melhores momentos de suas viagens.

Ah, e por que essas viagens merecem tanta atenção? Porque Palin acabou de receber a maior condecoração da tevê britânica (o BAFTA Fellowship Award) pelo conjunto da obra.

O presidente do BAFTA, John Willis, disse que Palin tem um estilo amável que “desmente a seriedade de seu ofício”.

VIAGENS
Seu mais recente passeio foi pelo Brasil, numa viagem que rendeu um documentário e um livro. (Na foto, Palin está contando histórias para duas crianças ianomâmi.

No final de 1988, no programa A Volta ao Mundo em 80 Dias, um Palin muito mais jovem atravessou oceanos e continentes usando trens, navios e balões – o tipo de transporte que Phileas Fogg (personagem do livro) teria usado no século 19.

Uma das jornadas mais épicas foi quando ele comeu cobra com chá na China, usando um lavatório feito a partir de um barril de madeira e cantou karaokê no Japão.

Outros episódios memoráveis ​​mostraram Palin tentando ensinar um papagaio em um mercado de Hong Kong a dizer “John Cleese é lixo”, trenós puxados por cães em Colorado e cruzando a linha internacional da data por mar.

Clique aqui e saiba mais sobre a Linha Internacional da Data

No programa De pólo a pólo, transmitido em 1992, Palin seguiu os passos de Roald Amundsen por 16 países em uma jornada fisicamente dura, que incluiu uma visita a um curandeiro e ser informado de que não havia espaço no barco da Cidade do Cabo para a Antártida.

As dificuldades eram tantas que, em seu retorno, ele jurou nunca mais fazer outro programa de viagens.

O sentimento durou até 1997, com o programa Full Circle, em que Palin e sua equipe visitaram o Pacífico, viajando 50 mil milhas em 10 meses. A série mais memorável viu Palin entrar em contato com seu lado musical e tocar as mandíbulas de um cavalo em uma festa no Chile.

Saara, em 2002, viu Palin humoristicamente andar de camelo e se aventurar em território remoto, incluindo uma viagem de sete semanas pelo deserto ocidental entre Argélia e Timbuktu. Os espectadores também gostaram de vê-lo ser mergulhado em água em um banho turco em Chefchaouen, Marrocos.

Himalaya, sem surpresa, envolveu uma série de filmagens em altitude, mas também trabalhou em algumas regiões politicamente voláteis, como Kashmir e Tibet. No Nepal, os policiais Ghurka assistiram a tripulação sendo sequestrada por rebeldes maoístas. A jornada de Palin terminou no Butão. A série foi ao ar em 2004.

Nova Europa explorou a história moderna do leste europeu na tentativa de dissipar clichês sobre a região. Palin voou sobre as cavernas da região da Capadócia e visitou 20 países.

A Volta ao Mundo em 20 Anos revisitou A Volta ao Mundo em 80 Dias em seu 20 º aniversário, com Palin viajando para Dubai e Índia em busca de pessoas que conheceu na primeira série.

No Brasil, Palin analisou os seus contrastes e paisagens espetaculares. Os momentos memoráveis ​​incluem o aprendizado da capoeira e a degustação de cachaça.

(com informações de Natalie Paris – The Telegraph – 12-05-2013)

Thiago Meister Carneiro

Jornalista Especialista em Estudos Linguísticos e Literários, 38 anos na cara. Às vezes grava o podcast Pythoneando, e às vezes assiste Monty Python na Netflix. Autor do livro "A História (quase) Definitiva de Monty Python"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *