Michael Palin

Em 1984, fez uma participação no filme Brazil – O Filme, de Terry Gilliam. Ganhou o prêmio Bafta de Melhor Ator Coadjuvante pela sua participação em Um Peixe Chamado Wanda. Quase dez anos depois participou da sequência Ferocidade Máxima, com John Cleese, Kevin Kline e Jamie Lee Curtis.

O último filme que Palin participou foi O Vento nos Salgueiros, de Terry Jones. Também participou do documentário The Human Face, de John Cleese.

Em 1991, Palin trabalhou como produtor e ator no filme American Friends, baseado em um evento real na vida de seu bisavô.

VIAGENS
Fez uma pequena participação na novela australiana Home an Away. Ele fez o papel de um surfista inglês com medo de tubarões, que interrompe a conversa entre dois personagens principais para perguntar se havia tubarões no mar. Essa cena foi filmada enquanto ele estava na Austrália para a série Full Circle.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=261ugmDCcBU]

A primeira viagem de Palin para um documentário foi em 1980, para a série Great Railway Journeys of the World, em que, humoristicamente rememorando o seu hobby de infância, ele viajou por todo o Reino Unido de trem.

Em 1994, Palin viajou pela Irlanda para a mesma série. Em busca das raízes familiares, ele tentou traçar a árvore genealógica a partir de sua bisavó, Brita Gallagher, que saiu da Irlanda há 150 anos.

A partir de 1989, Palin começou a apresentar uma série de programas de viagens feitas para a BBC. Estes programas foram vendidos em fitas VHS e depois em DVD:

A Volta ao Mundo em 80 Dias, de 1989: fez o caminho descrito na história de Júlio Verne, sem a utilização de aviões.

De Polo a Polo, de 1992: saiu do Pólo Norte até o Pólo Sul, seguindo o mais próximo possível da linha de 30 graus de longitude, ou seja, passando pela Europa e África.

Full Circle com Michael Palin, de 1996/97: viajou ao redor do Oceano Pacífico em sentido anti-horário. Uma viagem de quase 80 mil km a partir do Estreito de Bering, e passando pela Ásia, Oceania e Américas.

Aventura Hemingway, de 1999: refez os passos de Ernest Hemingway através dos Estados Unidos, Europa, África e Caribe.

Sahara com Michael Palin, de 2001/02: atravessou o maior deserto do mundo.

Himalaya com Michael Palin, de 2003/04: viajou pela região do Himalaia.

Nova Europa, de 2006/07: viajou pela Europa Central e Oriental.

Em honra de suas viagens ferroviárias, Michael Palin tem dois trens britânicos com o seu nome.

HISTÓRIA
Nos últimos anos, Palin escreveu e apresentou documentários sobre artistas como a pintora escocesa Anne Redpath, Matisse e o artista dinamarquês Vilhelm Hammershøi.

Em novembro de 2008, Palin apresentou um documentário sobre o Dia do Armistício, da Primeira Guerra Mundial.

Em julho de 2010, Palin, enviou uma mensagem de apoio à tribo indiana Dongria Kondh, que está resistindo à abertura de uma mina em suas terras pela empresa Vedanta. Palin disse: “Eu fui ao Hills Nyamgiri, em Orissa, e vi as forças do dinheiro e do poder que a Vedanta Resources reuniu contra um povo que ocupou essas terras há milhares de anos, que usam a floresta de forma sustentável e não fazem grandes exigências ao estado ou o governo”.

HOMENAGENS
Em reconhecimento aos seus serviços para a promoção da geografia, Palin recebeu a Medalha Livingstone da Sociedade Geográfica Real da Escócia, em março de 2009.

Em junho de 2009, foi eleito para um mandato de três anos como presidente da “Royal Geographical Society (Sociedade Real de Geografia)”.

Por causa de seu auto-intitulado “personagem passível de conciliação”, Michael Palin tem sido referido extra-oficialmente como o homem mais bonito da Grã-Bretanha.

Em janeiro de 2014, estrelou o thriller sobrenatural Remember Me, seu primeiro papel principal em um drama em mais de 20 anos.

Nesse mesmo ano, em meio ao massacre na Síria, Palin e outros artistas ingleses assinaram uma carta apoiando a fundação de um conselho para os refugiados no Reino Unido, e que o país abra as suas portas para abrigar 30 mil sírios que fogem da guerra civil. “Em nome dos sírios no Reino Unido desesperadamente preocupados com a segurança de seus entes queridos , estamos pedindo para ajudar, como um pai, como um humanitário e como um líder mundial“, é um trecho da carta, endereçada ao primeiro-ministro britânico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *