Personalidades Satirizadas no Monty Python – Parte III

Aeee! Estou de volta!

Fiquei um tempo sem postar nada do Monty Python porque estive convalescente.

Depois de passar por uma cirurgia de miopia, resolvi postar a terceira parte dessa maravilhosa saga das personalidades mundiais que foram satirizadas pelo nosso grupo favorito.

Veja Mais Em: Personalidades satirizadas no Monty Python – Parte I
Veja Mais Em: Personalidades satirizadas no Monty Python – Parte II

Então lá vai, apresentar-lhes vou a parte III dessa maravilhosa lista:

Tony Bennett
Essa é fácil.

Logo no finalzinho do filme O Sentido da Vida (no segmento “Morte”), os personagens desse segmento morrem e vão ao céu, onde se encontram com todos os personagens que apareceram no filme.

Sentados e jantando, todos olham para o palco quando é apresentado o host da noite, Tony Bennett (interpretado magistralmente por Graham Chapman).

No céu, onde todo dia é natal, Bennett desce uma escadaria enquanto começa a cantar a belíssima canção chamada “Christmas in Heaven”.

Heinrich Himmler
O maldito comandante da polícia nazista foi satirizado pelo Monty Python no episódio 12 (The Naked Ant), e foi interpretado por Michael Palin.

Ele era um dos homens de extrema confiança de Hitler, e supervisionou a construção dos campos de extermínios.

Ao perceber que a guerra estava perdida para os alemães, Himmler tentou fechar acordos de paz com os aliados, sem o consentimento de Hitler. Ao saber disto, Adolf destituiu-o de todas as suas funções e ordenou a sua prisão.

Himmler foi detido pelas forças britânicas, e logo depois cometeu suicídio.

No Flying Circus, ele aparece no esquete que prova que Adolf Hitler não morreu escondido em um bunker, mas se mudou para a Inglaterra.

Para não ser reconhecido, Adolf mudou seu nome para Mr. Hilter.

Além disso, para que Himmler também não fosse reconhecido, Adolf mudou seu nome para Bimmler.

Tão parecidos que não sei qual é o Michael Palin

Napoleão
Em sua segunda aparição, Napoleão Bonaparte (Terry Jones) faz parte do esquete “Imitações Históricas”, do episódio 13 “(Intermission (or: It’s The Arts))”.

Nesse esquete, ele imita o acidente do R-101, que foi um dirigível britânico considerado o maior dirigível em operação na época (só foi superado pelo LZ 129 Hindenburg cinco anos depois).

Em 1930, logo em sua viagem inaugural com destino a Karachi, na Índia, o dirigível caiu em solo francês matando 48 das 54 pessoas a bordo.

Ramsay MacDonald
Interpretado por Michael Palin, MacDonald apareceu no episódio 11 da segunda temporada (How Not to Be Seen).

Ele foi o primeiro político do Partido Trabalhista a ser primeiro ministro britânico, em 1929. Ele retornou ao cargo mais outras duas vezes.

No esquete, Palin (interpretando o primeiro ministro) aparece e diz “Credo, está quente aqui”, e começa a fazer um striptease, revelando estar usando lingerie feminina por baixo da roupa.

Átila, o Huno
Conhecido como “O Flagelo de Deus”, Átila viveu entre os anos 406 e 453 d.C. na região onde hoje é a Hungria.

No esquete “The Attila the Hun Show” (episódio 7 da segunda temporada) da série Monty Python’s Flying Circus, Átila (John Cleese) é um pai de família de uma série aos moldes de uma sitcom americana.

Dela, também fazem parte sua esposa Sra. Huno (Carol Cleveland, linda) e seus filhos Jenny e Robin Átila, os Hunos (Graham Chapman e Michael Palin, respectivamente). Além do Tio Tom, interpretado por Eric Idle.

MORTE
Não se sabe ao certo como Átila morreu, mas existem algumas versões do que aconteceu:

Segundo o poeta grego Prisco de Épiro, Átila sofreu uma grave hemorragia do baço que lhe ocasionou a morte. Já segundo o cronista romano Conde Marcelino, “Átila, rei dos hunos e saqueador das províncias da Europa, foi atravessado pela mão e adaga de sua mulher”.

Ou seja, vai saber…

Hoje em dia, mais de 100 mil hunos descendentes de Átila vivem entre a Hungria e os países vizinhos.

Thiago Meister Carneiro

Jornalista Especialista em Estudos Linguísticos e Literários, 38 anos na cara. Às vezes grava o podcast Pythoneando, e às vezes assiste Monty Python na Netflix. Autor do livro "A História (quase) Definitiva de Monty Python"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *