Personalidades Satirizadas no Monty Python – Parte VI

A lista das personalidades que foram satirizadas no maravilhoso mundo do Monty Python não para de crescer.

E, desta vez, além de personagens da série Monty Python’s Flying Circus, eu vou falar, também, de três personalidades do filme Monty Python Em Busca do Cálice Sagrado.

Veja Mais Em: Personalidades Satirizadas no Monty Python – Parte I
Veja Mais Em: Personalidades Satirizadas no Monty Python – Parte II
Veja Mais Em: Personalidades Satirizadas no Monty Python – Parte III
Veja Mais Em: Personalidades Satirizadas no Monty Python – Parte IV
Veja Mais Em: Personalidades Satirizadas no Monty Python – Parte V

É por isso que eu vou parar de encher linguiça aqui e começarei logo com o post:

Terence Rattigan
Foi um dos dramaturgos mais populares da Inglaterra no meio do século XX.

Suas peças são tipicamente ambientadas em cenários de classe média alta. Suas obras mais conhecidas são “Cadete Winslow”, de 1946, “Nunca te Amei”, de 1948, “Amor Profundo”, de 1952 e “Vidas Separadas”, de 1954.

Todas essas peças acima citadas viraram filmes.

Rattigan se via como um estranho no mundo, e suas peças “enfrentaram questões de frustração sexual, relações fracassadas e adultério”, além de um mundo de repressão.

Ele morreu em 1977 de câncer nos ossos, aos 66 anos.

No Flying Circus, Rattigan foi interpretado por John Cleese, e fez uma pequena aparição no episódio 4 da terceira temporada (Blood, Devastation, Death, War and Horror), onde levou uma flechada de um ganso de pantomimas.

Em 2010, a BBC lançou o documentário “The Rattigan Enigma”, apresentado por Benedict Cumberbatch.

Luis XIV
Apelidado de “Rei Sol”, ele reinou na França de 1643 até à sua morte, em 1715.

Seu reinado de 72 anos é um dos mais longos na história europeia, e ele foi satirizado por Michael Palin no primeiro episódio da temporada 4 da série Flying Circus.

Sir Bedevere
De acordo com as lendas arturianas, Sir Bedivere é o cavaleiro da Távola Redonda que devolveu a espada Excalibur para a Dama do Lago.

Logo após a morte do rei Arthur, ele abandonou título de cavaleiro e virou um eremita, vivendo numa caverna até a sua morte.

Nasceu na região onde hoje é o País de Gales, e talvez seja por isso que ele foi interpretado por Terry Jones no filme Monty Python Em Busca do Cálice Sagrado. Jones também nasceu naquela região.

Sir Galahad
Filho ilegítimo de sir Lancelot e Elaine de Corbenic, Galahad é tido como um dos três Cavaleiros da Távola Redonda que tiveram contato com o Cálice Sagrado.

Os outros dois são Sir Percival e Sir Bohrs.

Era conhecido como puro e casto, sendo assim, a metáfora para o homem perfeito na Idade Média, uma época em que a igreja católica comandava.

Galahad é associado ao escudo branco com uma cruz vermelha, o mesmo que Michael Palin usa no filme Em Busca do Cálice Sagrado.

Sir Lancelot
Interpretado no filme Em Busca do Cálice Sagrado por John Cleese, Lancelot era tido como o melhor cavaleiro do rei Arthur.

Vários estudiosos chegaram a alguma conclusão sobre seu nome. Uma sugestão foi de que seu nome é derivado da palavra “servo”, do francês: “L’Ancelot”, ou seja, “O Servo”.

Dizem as más línguas que ele traiu o rei Arthur com Guinevere, causando o fim do reinado.

Depois de ter sido expulso da Távola Redonda, Lancelot retirou-se para uma igreja em Glastonbury, onde caiu em depressão e logo morreu.

OBS pertinente: Lancelote é o Valete de Paus no baralho.

Thiago Meister Carneiro

Jornalista Especialista em Estudos Linguísticos e Literários, 38 anos na cara. Às vezes grava o podcast Pythoneando, e às vezes assiste Monty Python na Netflix. Autor do livro "A História (quase) Definitiva de Monty Python"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *