A Placa de Graham Chapman: A Saga Continua

Graham Chapman, o único morto do Monty Python, ganhou uma placa azul, em 1999.

A homenagem foi pelo conjunto da obra, e sua contribuição para o humor mundial.

Ah, e também porque ele estudou no colégio em que a placa foi instalada.

Só que, como já disse aqui em duas oportunidades (aqui e aqui), a placa azul que homenageia o python foi roubada e blá blá blá… Já disse isso.

RESOLUÇÃO
A saga seguiu por dois meses, até que ontem teve uma reviravolta: ela foi encontrada no prédio da escola onde desapareceu, a escola rei Edward VII, em Burton Road.

Foi a secretária da escola, Brenda Munton, quem anunciou o achado: “A placa foi encontrada em uma área de armazenamento interno dentro do edifício”.

“Ela agora deve ser guardada em um local seguro até que seja tomada uma decisão sobre o futuro do edifício”.

Thiago Meister Carneiro

Jornalista Especialista em Estudos Linguísticos e Literários, 38 anos na cara. Às vezes grava o podcast Pythoneando, e às vezes assiste Monty Python na Netflix. Autor do livro "A História (quase) Definitiva de Monty Python"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *