Que Tal Assistir Uma Peça Inspirada em Monty Python?

Didi, o manco. Por Brasilio Wille

Na sexta-feira passada, 20, estreou em Curitiba a peça “As Fabulosas Desventuras de Umberto Godofredo”.

Tá, mas o que isso tem a ver com Monty Python?

Tudo! Acontece que esse espetáculo tem influência do grupo inglês, além de ser recheado do bom e velho humor nonsense.

Sabem o melhor? Nesta sexta-feira tem mais apresentação… E na outra também, e na outra, e na outra, e na out…

ESTREIA
Segundo Fábio Silvestre, o criador do espetáculo (além do roteiro e da direção, ele também assume o papel principal), a estreia foi ótima, com direito a coisas que só uma estreia tem.

“O nosso Mago Melchior – o esquizofrênico entrou em cena com a longa barba virada do avesso e coisas assim”.

Ou seja, o espetáculo segue a “lógica” nonsense do quanto mais tiração de sarro, melhor.

Por enquanto, a peça está sendo apresentada apenas em Curitiba, mas a ideia é que a saga vá longe. “Tudo depende de fechar um teatro e conseguir uma boa produção”, explica Silvestre.

“Vamos dar uma circulada pelo Paraná e Santa Catarina antes de fazer São Paulo”.

UMBERTO
No ano do Senhor de 999, em um pequeno vilarejo no interior da Escócia, Paracelso – o doido, prevê a chegada de um meteoro que destruirá a cidadela de Burgerking.

Assim começa a comédia, que tem como herói o fracassado Umberto Godofredo, o Cavaleiro das Derrotas.

Umberto e seu pequeno exército, formado pelo escudeiro Didi – o manco e pelo Mago Melchior – o esquizofrênico, partem em busca da salvação da cidade, em uma saga que os levará à lendária e mística Ilha de Hi-Brazil.

No caminho, eles enfrentam florestas assombradas, cavernas sem fim, mares bravios, ursos falantes, flamingos cantores, bruxas consultoras de cosméticos e toda sorte de terríveis perigos, tudo para cumprir sua jornada.

Adil, o podre. Por Brasilio Wille

O AUTOR
Fábio Silvestre, criador do sucesso O Bêbado (que foi visto por mais de 100 mil pessoas) é mais conhecido como comediante, por seus três anos interpretando o motorista Bigode, no humorístico “A Praça É Nossa”.

Foi então que decidiu realizar o antigo sonho de encenar uma comédia medieval, no melhor estilo Monty Python. “Assisti Em Busca do Cálice Sagrado ainda criança, e minha comédia tem muito da influência dos Pythons. As Fabulosas Desventuras de Umberto Godofredo, não tem nada a ver com a história do Cálice Sagrado, mas tem uma homenagem aos Cavaleiros Que Dizem Ni!”, conta.

O encontro de Umberto Godofredo com os Mineiros Que Dizem Nu!, por Cleide Piasecki

ELENCO
“Umberto Godofredo” marca o retorno de Claudinho Castro – o Ahnão aos palcos, depois de três anos dedicados ao bem sucedido projeto das Mídias Sociais da “Prefs” de Curitiba.

O elenco traz também Paulo Matos, um dos atores mais ativos do audiovisual paranaense e Nawbert Cordeiro, que já atuou em mais de 100 peças.

No total, os atores dividem 21 personagens, além das participações em áudio de atores convidados.

SERVIÇO
A primeira temporada se estende até 24 de junho

O que? “As Fabulosas Desventuras de Umberto Godofredo”
Quando? Todas as sextas, às 21h.
Onde? Teatro Lala Schneider. Rua 13 de Maio, 629.
Quanto? Ingressos a R$20 e R$40 (clique aqui para comprar)

Verifique a classificação indicativa… (verifique aqui mesmo: Classificação Indicativa: 12 anos).

Thiago Meister Carneiro

Jornalista Especialista em Estudos Linguísticos e Literários, 38 anos na cara. Às vezes grava o podcast Pythoneando, e às vezes assiste Monty Python na Netflix. Autor do livro "A História (quase) Definitiva de Monty Python"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *