Seis “Lumberjack Song” Foram Encenados até Agora

01A primeira vez que o Monty Python interpretou o esquete The Lumberjack Song foi no episódio “The Ant, an Introduction”, da primeira temporada do Flying Circus.

Ele deu sequência à esquete “Homicidal Barber (O Barbeiro Homicida)”, no qual um barbeiro (Michael Palin) se recusa a cortar o cabelo do cliente (Terry Jones) porque, se acontecesse, ele iria acabar o estrangulando.

Nesse esquete, a “melhor garota” ao seu lado é Connie Booth.

Foi ao ar no dia 14 de dezembro de 1969.

Segundo Palin, esse esquete surgiu porque eles não conseguiam achar um final para a história do barbeiro. A música foi escrita por Palin, Jones e Fred Tomlinson, e serve para expressar a insatisfação com o emprego atual.

No final da versão do Flying Circus, uma carta escrita por um espectador furioso (voz de John Cleese) é mostrada para reclamar sobre a imagem dos lenhadores no esquete. A carta diz:

“Caro senhor, eu gostaria de reclamar nos termos mais fortes possíveis sobre a música que você acabou de transmitir sobre o lenhador que usa roupas de mulheres. Muitos dos meus melhores amigos são lenhadores, e apenas alguns deles são travestis”

A melodia é semelhante à “Là ci darem la mano”, da ópera Don Giovanni, de Mozart.

No primeiro filme do Monty Python, E Agora Para Algo Completamente Diferente, de 1971, esse esquete surge depois do esquete “Dead Parrot (O Papagaio Morto)”, com o personagem de Palin reclamando da vida de vendedor de animais de estimação.

Uma diferença notável é que, na versão original, o lenhador deseja ser uma garota “assim como a minha querida mamãe”. Nas apresentações que viriam depois, a palavra “mamãe” foi substituída por “papai”.

No final de 1971, o Monty Python foi convidado para escrever e atuar em dois episódios para uma versão alemã do Flying Circus, que ficou conhecida como Fliegender Zirkus.

O primeiro episódio, chamado de “Blödeln für Deutschland (Palhaçadas Para a Alemanha”), foi ao ar no dia 3 de janeiro de 1972 e contou com algumas esquetes inéditas e outras já existentes, como a “The Lumberjack Song with The Austrian Border Police (A Canção do Lenhador Com a Polícia da Fronteira Austríaca)”.

Em vez de seu papai, a versão alemã credita ao “Tio Walter” a inspiração em ser travesti. Essa mudança foi feita simplesmente por causa de uma rima com “Büstenhalter (sutiã em alemão).

De 1971 pulamos para 1982, no Ao Vivo no Hollywood Bowl. O esquete anterior à do lenhador é a do bispo morto no patamar, que acaba interrompendo a refeição de uma família.

Durante este esquete, problemas de microfonia fazem Terry Jones dar risada. Eric Idle tem dificuldade para manter uma cara séria ao falar com um sotaque extremamente exagerado. Em uma parte, Jones perde sua peruca. Todos eles dão risada em algum momento da apresentação.

Este sempre foi um esquete de difícil execução ao vivo. Em outras ocasiões, a “Mão de Deus” acabou apontando para o personagem errado.

Depois do desenrolar da história, Idle diz que nunca quis estar em um esquete tão caótico como este.

A “melhor garota” ao seu lado foi substituída por Carol Cleveland.

Em 29 de novembro de 2002, o Monty Python participou do “Concert For George”, uma homenagem de um ano da morte de George Harrison.

A amizade deles vinha de longa data, já que foi Harrison quem financiou A Vida de Brian, fazendo com que o filme pudesse finalmente ser produzido.

A apresentação contou com Michael Palin, Carol Cleveland, Eric Idle, Terry Jones, Terry Gilliam e Neil Innes. Tom Hanks fez uma participação como um dos guardas canadenses.

No final da apresentação, eles reverenciam uma foto de George Harrison.

A última encenação da canção “The Lumberjack Song” foi no oratório Not the Messiah – He’s a Very Naughty Boy, em comemoração ao Jubileu de Rubi do Monty Python.

Michael Palin, reprisando seu papel como Pôncio Pilatos no filme A Vida de Brian, diz que não queria ser um romano. “I wanted to be…”, e então todo o público vai ao delírio.

Essa foi a única encenação em que o lenhador e sua “melhor garota” ficam do lado direito do palco e a polícia canadense do lado esquerdo:

HOMENAGEM
No especial de natal do infantil Shining Time Station, o ex-beatle Ringo Starr faz uma rápida aparição como um lenhador, e canta “I’m a lumberjack and i’m all right”.

E agora para algo completamente diferente:

382355_471508246249853_1469331476_n

Thiago Meister Carneiro

Jornalista Especialista em Estudos Linguísticos e Literários, 38 anos na cara. Às vezes grava o podcast Pythoneando, e às vezes assiste Monty Python na Netflix. Autor do livro "A História (quase) Definitiva de Monty Python"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *