Terry Gilliam Contou Como Sean Connery Salvou Os Bandidos do Tempo

Sean Connery no filme Os Bandidos do Tempo
O bombeiro interpretado por Sean Connery

Em uma entrevista para o site Hollywood Reporter, Terry Gilliam contou como foi a participação de Sean Connery no filme “Os Bandidos do Tempo”.

O membro do Monty Python disse que Connery salvou o filme.

Veja Mais Em: Anões de “Os Bandidos do Tempo” Foram Inspirados em Monty Python

Em 1981, Terry Gilliam lançou Os Bandidos do Tempo pela produtora HandMade Films, de George Harrison.

No roteiro original, escrito por Michael Palin, o personagem do rei Agamenon derrotaria um Minotauro em uma batalha.

Logo após, ele deveria tirar o elmo vitoriosamente, e revelaria um ator “de igual estatura que Sean Connery”.

“Ou mais barato”, brincou Gilliam.

CONNERY

Essa cena era para ser apenas uma piada no filme, mas teve um final inesperado.

Acontece que o produtor do filme (e sócio de George Harrison), Denis O’Brien, estava jogando golfe com Sean Connery.

“Denis mencionou a possibilidade de estar no filme e Sean gostou da ideia. Depois, o ator comentou que fez isso porque era fã do Monty Python”

AJUDA

Mas, além de sua participação ter sido um alívio para Gilliam, Sean Connery também ajudou o ator-mirim com as suas falas. “De repente, senti que estava nas mãos de um ator incrível com grande experiência. E superamos aquele primeiro dia graças ao seu pragmatismo e não à minha ambição”, disse Gilliam.

Por fim, o tempo de Sean Connery no Marrocos (onde foram filmadas várias cenas de “Os Bandidos do Tempo”) tinha se esgotado, e ele tinha que voltar para o Reino Unido.

Então, o ator pediu para que seu personagem voltasse no final do filme, e aconteceu na forma do bombeiro que salva o menino da casa em chamas.

“E o filme acabou tendo um final brilhante que não teria existido se não fosse por Sean e seus problemas fiscais”

Thiago Meister Carneiro

Jornalista Especialista em Estudos Linguísticos e Literários, 38 anos na cara. Às vezes grava o podcast Pythoneando, e às vezes assiste Monty Python na Netflix. Autor do livro "A História (quase) Definitiva de Monty Python"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *