Terry Gilliam e Suas Animações Absurdas

downloadTwitter: @Terrygilliamweb

Terrence Vance Gilliam nasceu em Minneapolis, Estados Unidos, em 22 de Novembro de 1940.

Sua família mudou-se para a Califórnia devido aos problemas de pneumonia de sua irmã.

Enquanto estudava no Birmingham High School, Terry tomou conhecimento da revista Mad, que mais tarde influenciou o seu trabalho.

Na Universidade, Gilliam contribuiu para a revista Fang, tornando-se editor durante o seu primeiro ano.

Quando terminou a Universidade, trabalhou durante algum tempo numa agência de publicidade antes de Harvey Kurtzman, editor da Mad, lhe oferecer um emprego na revista Help!

Casou-se com Maggie Weston (a maquiadora da série Flying Circus), em 1973. Os dois têm três filhos, Amy, Holly e Harry, que apareceram em vários filmes de Gilliam.

Gilliam e sua mulher, Maggie Weston
Gilliam e sua mulher, Maggie Weston

Em 1968, Gilliam obteve a cidadania britânica e manteve a dupla-nacionalidade durante 38 anos.

Em Janeiro de 2006, renunciou à cidadania norteamericana. Numa entrevista, disse ser um protesto contra o presidente George W. Bush, mas em outras entrevistas também revelou preocupações com futuros impostos para a sua mulher e filhos.

Como resultado, Gilliam só pode permanecer nos Estados Unidos 30 dias por ano, menos do que cidadãos britânicos comuns.

Segundo o jornal The Washington Post, ele “renunciou à cidadania dizendo que a administração de George W. Bush havia criado uma sociedade orwelliana semelhante à retratada em seu filme Brazil – o Filme, de 1985″.

Também tem uma residência na Itália.

images (4)MONTY PYTHON
No princípio, Gilliam era credenciado como animador (o seu nome aparecia separado dos restantes 5 membros nos créditos). Mais tarde entrou na série como ator.

As suas animações ligavam os esquetes do programa e definiram o visual do grupo.

Também apareceu em vários esquetes, apesar de raramente ter papéis principais. Normalmente fazia os papéis que ninguém queria.

images (2)Nos filmes representou papeis menores, sendo os mais memoráveis os de Patsy (Monty Python Em Busca do Cálice Sagrado) e o de guarda da prisão em A Vida de Brian.

DIRETOR
As animações surreais de Gilliam tem um estilo único. Ele costumava misturar a sua arte com fotografias antigas, na sua maioria da era Vitoriana.

Na maioria dos seus filmes, parte do desenrolar da história parece ocorrer parcial ou totalmente na imaginação dos personagens, levantando dúvidas sobre a definição da sua identidade ou sanidade.

images (3)As suas obras costumam também conter uma luta contra um grande poder que pode ser uma situação emocional, um ídolo humano ou até a pessoa em si e as situações nem sempre acabam bem.

Há constantemente uma atmosfera negra e paranóica e personagens incomuns que já foram membros normais da sociedade.

Há igualmente um tipo de humor negro e as histórias costumam terminar com uma reviravolta tragicômica.

Gilliam nunca frequentou uma escola de cinema. Segundo o python, as escolas de cinema são para bobos. “Viva e aprenda a fazer filmes”.

Uma outra característica de Gilliam é a sua má sorte em várias produções. Desde que começou a sua carreira como diretor, vários dos seus projetos viram-se cancelados ou adiados devido a vários problemas.

imagesO caso mais conhecido é o da sua tentativa de realizar o filme “The Man Who Killed Don Quixote (O Homem Que Matou Don Quixote)”.

Gilliam começou a produção do filme em 2000 (com Johnny Depp e Vanessa Paradis no elenco), mas apenas uma semana depois, o ator Jean Rochefort, que fazia de D. Quixote, sofreu uma hérnia de disco, o que o impossibilitou de continuar no filme.

Pouco depois, uma inundação destruiu parte do cenário e a produção foi cancelada. Recentemente, Gilliam afirmou numa entrevista que estava tudo pronto para voltar a tentar em 2009, só faltava Johnny Depp.

Tem circulado rumores de que Michael Palin poderá fazer de D. Quixote nesta nova tentativa.

Um caso recente foi o da produção de “The Imaginarium of Doctor Parnassus (O Mundo Imaginário do Dr. Parnassus)”, que teve de ser interrompida devido à morte do protagonista Heath Ledger.

Para o filme se concretizar, Johnny Depp, Jude Law e Colin Farrell terminaram o papel de Heath.

images (1)
BÚ!

Thiago Meister Carneiro

Jornalista Especialista em Estudos Linguísticos e Literários, 38 anos na cara. Às vezes grava o podcast Pythoneando, e às vezes assiste Monty Python na Netflix. Autor do livro "A História (quase) Definitiva de Monty Python"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *