Saiba Como Foi o Casamento do Maior Fã de Monty Python do Mundo

O dedo de Deus na igreja

Você sonha em ter um casamento temático? E se o tema for Monty Python?

Pois foi o que aconteceu com os britânicos John Wood e Gemma Harris.

Veja Mais Em: Pythoneando 17 – Sobre o Maior fã de Monty Python do Mundo

Wood é considerado o (quase) maior fã de Monty Python do Mundo e, depois que conheceu a sua alma gêmea, pediu-a em casamento.

A união aconteceu no sábado, dia de comemorar os 50 anos do Monty Python.

CARDÁPIO COM SPAM

Segundo o site da BBC, o casal levou dois anos para planejar o casamento temático.

“A maioria dos presentes nem tinha ideia de quem é Monty Python, e não entenderam nada”, contou John.

Gemma, John e um certo papagaio que está apenas descansando

Até o cardápio seguia o tema pythonesco. “Teve mousse de salmão, que é uma referência à mousse que mata todo mundo no final de O Sentido da Vida“, disse John.

Além de muito Spam, é claro!

CAROL CLEVELAND

Sir Michael Palin enviou ao casal uma mensagem especial dizendo:

“Espero que o casamento dure tanto quanto Monty Python, e seja tão bobo quanto. Felicidades, Michael”

Em uma ocasião, a sétima python, Carol Cleveland, perguntou a John Wood por que ela não tinha sido convidada. E ele respondeu: “Você será extremamente bem-vinda”.

Ela agradeceu, disse que era brincadeira e que não ia poder comparecer.

“A próxima coisa que sei é que ela apareceu no nosso casamento, e nossa mente explodiu!”

Carol Cleveland experimentando uma fatia de Spam na festa de casamento

MÚSICA-TEMA

Gemma, a noiva, entrou na igreja com a música-tema do Monty Python, “The Liberty Bell”, com direito ao barulho de peido no final.

E, na hora de assinarem o livro, tocou a música “Intermission”, do filme Monty Python Em Busca do Cálice Sagrado.

Por fim, o casal vai passar a lua-de-mel no castelo Doune, do filme Em Busca do Cálice Sagrado.

Nota da redação: Sejam felizes, John and Gemma!!

Thiago Meister Carneiro

Jornalista Especialista em Estudos Linguísticos e Literários, 38 anos na cara. Às vezes grava o podcast Pythoneando, e às vezes assiste Monty Python na Netflix. Autor do livro "A História (quase) Definitiva de Monty Python"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *