Personalidades Satirizadas no Monty Python – Parte V

Então, a lista das personalidades Monty Python segue em frente.

Já foram feitas quatro listas completamente sensacionais da verdadeira zuêra pythonesca.

Agora eu tenho o prazer de lhes apresentar a quinta parte.

Vamos lá?

Veja Mais Em: Personalidades Satirizadas no Monty Python – Parte I
Veja Mais Em: Personalidades Satirizadas no Monty Python – Parte II
Veja Mais Em: Personalidades Satirizadas no Monty Python – Parte III
Veja Mais Em: Personalidades Satirizadas no Monty Python – Parte IV

A primeira personalidade desta lista vem diretamente da série Monty Python’s Flying Circus:

William Shakespeare
Também conhecido como “O Bardo “, ele viveu entre os anos de 1564 e 1616.

Poeta, dramaturgo e ator inglês, é tido como o maior escritor do idioma inglês e o mais influente dramaturgo do mundo.

Interpretado por Eric Idle, Shakespeare fez uma breve aparição no episódio 8 da segunda temporada, logo após Beethoven afirmar que o escritor nunca teve problemas domésticos.

O Bardo morreu no dia 23 de abril, mesmo dia de seu aniversário. Sua morte é misteriosa até hoje, mas a versão propagada é a de que ele morreu de febre, causada pela embriaguez.

Kenneth Clark
Em uma pequena participação, Kenneth McKenzie Clark foi interpretado por Graham Chapman no episódio 11 da terceira temporada.

Ele viveu entre 1903 e 1983, e foi um famoso diretor de museu no Reino Unido (e um dos mais conhecidos historiadores de arte de sua geração).

O esquete em que ele aparece é o “Boxing Tonight”, e mostra uma luta de boxe de pesos pesados entre o historiador e Jack Bodell (interpretado pelo ator e boxeador Nosher Powell).

Philip Jenkinson
Jornalista e crítico de cinema inglês, Philip foi interpretado por Eric Idle no episódio 7 da terceira temporada.

O esquete em questão é o sobre o novo filme do cineasta americano Sam Peckinpah, famoso pelos filmes cheios de sangue e membros estirpados.

Entre seus maiores trabalhos, está o fato de que ele foi um dos responsáveis pela divulgação do álbum Abbey Road, dos Beatles.

Philip viveu entre 1935 e 2012.

Marcel Marceau
O maior mímico que o mundo pós-guerra já viu, o francês Marcel viveu entre 1923 e 2007.

Inspirado em Charles Chaplin, Buster Keaton e Irmãos Marx, entre outros, Marceau criou Bip, o palhaço de cara pintada, casaco listrado e chapéu.

Sabe aquela figura típica do mímico que estamos acostumados a ver? Então, foi Marcel Marceau quem criou.

Ele aparece satirizado no episódio 13 da primeira temporada do Flying Circus, no esquete “Imitações Famosas”, e é interpretado por Graham Chapman:

Walter Scott
Levemente citado no Flyng Circus, o autor de Ivanhoé, Sir Walter Scott, viveu entre 1771 e 1832.

Ele é considerado o criador do verdadeiro romance histórico.

Aos vinte e dois anos, já considerado o primeiro poeta nacional da Escócia.

E, de acordo com o Monty Python, ele era um perfeito pinel.

Thiago Meister Carneiro

Jornalista Especialista em Estudos Linguísticos e Literários, 38 anos na cara. Às vezes grava o podcast Pythoneando, e às vezes assiste Monty Python na Netflix. Autor do livro "A História (quase) Definitiva de Monty Python"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *